ALERTA: PREVENÇÃO E CONTROLE DE ESCORPIÕES (13/06/2017)

Desde o começo do ano têm sido frequentes os acidentes por picada de escorpião. Desta forma, a Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Vigilância Ambiental, alerta a população para o procedimento em casos de aparecimento e acidentes por escorpiões.  

Os escorpiões são animais peçonhentos que injetam veneno por um ferrão localizado na ponta da cauda.

O acidente ocorre, geralmente, quando a vítima encosta no animal com as mãos ou com os pés. Nesta época de colheita de café ou em época de manejo das diversas plantações (eucalipto, coco, entre outras), é muito comum que o índice dos acidentes aumente.

Na natureza existem mais de mil espécies de escorpiões e o tipo mais comum no município de Sooretama é o escorpião amarelo (Tityus serrulatus), considerado um dos escorpiões mais venenosos.

Em caso de acidente, as pessoas devem procurar, imediatamente, um atendimento médico, especialmente no PA de Sooretama ou diretamente para o HGL, sendo o último o local da região que possui soro antiescorpiônico. Em caso de picada, o procedimento é lavar bem o local com água e sabão, permanecer em repouso, não se alimentar, não realizar e não fazer torniquete, garrotes, cortes ou sucção de sangue no local da picada. Deve-se buscar o atendimento médico o mais rápido possível!

Os escorpiões podem ser encontrados em ambientes habitados pelo homem. Eles se escondem próximos às residências, em entulhos, embaixo de pedras, mato, lixo, tijolos, telhas, madeira, palhas, etc.

Dentro das casas, a atenção, em especial, deve ser na saída de esgoto, ralos e caixa de gordura e eletricidade, pois os escorpiões procuram locais escuros e se alimentam principalmente de baratas, cupins, formigas, aranhas, lagartixas, e outros insetos. Por isso, a importância de se combater o aparecimento desses insetos, que se tornam atrativos.

Segue algumas dicas para se evitar a presença destes animais e os acidentes provocados pelos mesmos:

- Verifique cuidadosamente calçados, roupas, toalha, pano de chão, cobertores e roupas de cama antes de usá-los.

- Limpe periodicamente ralos de banheiro, cozinha e caixas de gordura.

- Mantenha sofás, camas e berços afastados, no mínimo, 10 cm da parede.

- Evite que lençóis toquem no chão.

- Feche frestas nas paredes, móveis e rodapés para que não sirvam de esconderijo para os escorpiões.

- Use telas nas aberturas dos ralos, pias e tanques.

- Use telas milimétricas nas janelas.

- Coloque vedaportas (rodos de borracha) ou vede a abertura abaixo da porta com rolos de areia.

- Use forro na casa ou vede todas as aberturas do teto e telhado.

- Vede as frestas das paredes e muros.

- Não deixe acumular lixo e entulho nos quintais, jardins, terrenos baldios e ao redor das residências.

- Evite a formação de ambientes favoráveis ao aparecimento dos escorpiões como restos de obras, materiais de construção e terraplanagem, que possam deixar acúmulo de entulho, superfícies sem revestimento, umidade etc.

- Coloque o lixo em sacos plásticos fechados para evitar baratas e outros insetos.

- Mude, periodicamente, de lugar materiais de construção que estejam armazenados e lembre-se de proteger as mãos com luvas grossas (raspa de couro ou vaqueta) e sapatos fechados na realização do trabalho.

- Retire de paredes e muros plantas ornamentais densas, arbustos e trepadeiras.

- Elimine fontes de alimento para os escorpiões (baratas, aranhas, grilos e outros pequenos animais invertebrados).

- Limpe terrenos baldios das redondezas dos imóveis ocupados.

- Evite a prática de queimadas em terrenos baldios, pois desalojam os escorpiões, entre outros animais.

- Mantenha jardins e gramados aparados e bem cuidados.

- Preserve os inimigos naturais dos escorpiões, especialmente aves de hábitos noturnos (corujas, João bobo etc), lagartos, sapos, etc.

- Crie galinha caipira e patos, pois os mesmos possuem o hábito de ciscar e se alimentarem destes animais.

- Use sempre Equipamentos de Proteção Individual (sapato fechado ou galocha de borracha, luva raspa de couro ou vaqueta) ao manipular as áreas de abrigo e esconderijo dos escorpiões, como entulhos, madeiras, lenhas, materiais de construção, telhas, lajotas, jardins e em todas as plantações (plantação de coco, café, eucalipto, cacau, maracujá, entre outras).

IMPORTANTE:

O controle dos escorpiões através de veneno não é indicado pelo Ministério da Saúde, pois o hábito dos escorpiões de se abrigarem em frestas de paredes, embaixo de caixas, papelões, pilhas de tijolos, telhas, madeiras, em fendas e rachaduras do solo, juntamente com sua capacidade de permanecer meses sem se movimentar, torna o tratamento químico ineficaz, porque impedem que o inseticida entre em contato com o escorpião.

Além disso, os escorpiões possuem capacidade de permanecer sem respirar por um longo período.

Até o presente momento não foi definida cientificamente a eficácia dos produtos químicos no controle escorpiônico em ambiente natural.

A aplicação de produtos químicos de higienização doméstica compostos por formaldeídos, cresóis e paracloro-benzenos e de produtos utilizados como inseticidas,

raticidas, mata-baratas ou repelentes do grupo dos piretróides e organofosforados não são indicados por causarem o desalojamento dos escorpiões para locais não expostos à ação desses produtos, aumentando o risco de acidentes. Além disso, cria-se a falsa sensação de proteção por parte dos moradores que acreditam que o problema foi resolvido, passando a negligenciar o trato com o ambiente.



Texto de LORRAINE ROSSI SIGNORELLI, médica veterinária.